Meus livros!

15 dezembro 2009

Feliz Natal!

A Fadinha Lilás

Fadinha Lilás fixou o céu. Era noite de estrelas, contudo, não podia vê-las. Fadas cansadas não veem estrelas. É tão certo quanto a existência da noite e do dia. Quando a vida perde o encanto, perde a luz também.
Lilás suspirou tristemente. O problema é que se cansou de tanto fazer...
Na comunidade de Laquiar, rancho das fadas, morava com as três irmãs e a mãe. Providenciava os alimentos, cuidava dos jardins e do pomar, limpava a casa todos os dias e ainda criava aroma para os perfumes que comercializavam para as criaturas claras, porém, por mais que fizesse, a mãe insistia em reclamar e reclamar. E as irmãs sequer a enxergavam. O egoísmo era tão grande que partia seu coração.
Enquanto o pai viveu, tudo ia bem. Quando ele se foi, os dilemas começaram. E se fadas mergulham em dilemas, esquecem o perfume das rosas, o calor do sol, os tons do horizonte, o verde viçoso da relva úmida de orvalho. Consequentemente, para quem não enxerga o que a natureza oferece de bom, nada mais importa. E de tanto insistir para que sua família acordasse, minguou.
Seria mais fácil voar por outras planícies. Conhecia muitas comunidades de fadas e certamente se adaptaria a outra. Decidida, juntou as coisas e saiu de casa. Exultou nas primeiras horas e ziguezagueou por campos e colinas. Livre. Estava livre. Não podia descrever seus sentimentos.
Então, a manhã se despediu. Veio a tarde e finalmente a noite. Sabia que a missão estava incompleta. Não se foge do que se é. Bateu a tristeza, veio o cansaço e foi assim que as estrelas se apagaram diante de seus olhos.
Fez uma prece. Ergueu as asas e volitou por mais alguns instantes. Observou a estrada longa e sinuosa. Pousou nas folhagens de um lírio. O desconhecido convidava. O lugar comum incomodava. Venceu o coração de Lilás. Na manhã seguinte, voltou para a casa da mãe. Afinal, havia muito a fazer antes que a luz voltasse e trouxesse suas estrelas.

Meus amigos,
Sei que não é fácil levar nossa missão adiante. Às vezes, fala o desânimo em relação ao mundo e tudo que o cerca. Outras, surge a esperança e só os bons sentimentos imperam. A vida é feita de altos e baixos. O importante é nunca se entregar. Nunca desistir. É dar o melhor de nós e lutar para alcançar a pessoa que queremos ser, o que exige de nós muito esforço e tolerância.
Desejo a todos um natal mágico, repleto de amor, luz e fé. Que 2010 chegue cheio de vontade e expectativas.


Carinhosamente,
Bruna!

4 comentários:

  1. Anônimo12/16/2009

    Lindo demais! Bjs. Ana Paula

    ResponderExcluir
  2. Recadinho muito lindo
    Parabens pelo seu blog,adorei ele
    já levei seu link para divulgar no meu blog e estou te seguindo!
    qdo puder me faça uma visitinha

    bjux

    ResponderExcluir
  3. Feliz Natal amiga
    tudo de bom!

    bjux

    ResponderExcluir
  4. Olá! Voltei!!!
    Andei sumida por conta da faculdade (só terminou dia 18) e por conta do meu trabalho, tenho um sãlão de beleza, ufa! Muito trabalho e muito estudo... Mas agora estou descançada, dormi muuuuuito, e estou renovada. Agora vou começar a ler meus livros e ver meus filmes prediletos. Inclusive quero ler alguns de seus livros!
    Um abraço,
    Marineide

    ResponderExcluir

Comente aqui, vou adorar trocar opinião!