Meus livros!

30 maio 2010

Postagem Coletiva: A praia


Foto que tirei em 2009 - Cabo Frio. Após pensar e pensar numa nova postagem para o "Espaço Aberto", escolhi um momento especial de minha vida, meu reencontro com o mar após quatro anos de ausência. O poema que vou deixar, não é de agora, é de 2004, mas nenhuma outra poesia reflete tão bem o que senti.

Nas dunas, a areia
Nascem castelos de sonhos
Aos meus pés, tece o mar a teia
Vejo o embalar dos sonos

Ilusões
Belos anéis
Ao longe desenho os círculos
Bem perto, crio dosséis

É o compasso de um tema
O tema de um coração
Um ritmo traz o sentido
Na alma, toca a canção

E sigo, seguindo
As ondas invadindo

A sós,
Vejo formas e nuvens,
Observo o dançar dos sóis

Ao meu lado
As notas
A imagem que guardei.
De um tempo,
Da água,
Da tarde em que lhe encontrei.

Poesia registrada: 336.813
Livro: 618 - Folha: 228


12 comentários:

  1. Muito bonito o poema,
    Transmite uma paz e um sentimento tão grande que atinge o leitor.
    Parabéns novamente Bruna!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Quase senti a brisa marítima em meu rosto.
    Belo poema.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá Bruna!

    Um momento mágico em sua vida! E vc passou essa magia alinhando muito bem foto com palavras,

    parabéns!

    Continue.. isso faz muito bem a vc e a nós também!

    Bjs!

    Ester.~*~.

    ResponderExcluir
  4. Andar descalça, os pés no chão, sentir a energia de onde pisamos... é tão bom, né?
    Muito bonito o seu poema, Bruna! Parabéns!

    Obrigada por participar com a gente.
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  5. Bruna,

    O mar tem seus encantos e não há como não rendermos a eles... Cabo Frio é uma cidade linda e sua areia tão fina é inesquecível.

    Obrigada por participar conosco compartilhando imagens e lembranças...

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Bruna,
    A poesia retrata a magia do encontro embalado pelo mar, mas o que me prendeu a atenção foi a possível metáfora da foto.]
    Pés cravados na areia, como se estivessem a dizer sim às ondas que se esbatem, mas com a firmeza da consciência de lugar e de escolhas feitas, ainda que seja flexível o chão em que se pisa.

    ResponderExcluir
  7. Agradecemos a sua participação na Postagem Coletiva!
    Venha conhecer o novo ganhador no Sorteio do livro e aproveitar para conhecer o nosso entrevistado. Uma pessoa maravilhosa que sentimos muito orgulho em poder chamar de Amigo!
    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  8. OLá, Bruna.
    Obrigado por sua participação nessa coletiva.

    Adorei o poema..lindo, lindo..
    Qual o nome do livro para que eu possa comprar e ler suas poesias?

    Gostei muito !

    Um abraço com carinho.
    Deus esteja sempre contigo!

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post... Belo poema!. Transmitiu em linhas o que mostrou na foto. Belo feito.
    Volto mais vezes por aqui.

    ResponderExcluir
  10. Realmente a foto dá um tom marítimo ao poema e toda a situação descrita, muito bonita a forma como você descreve esse momento, abraços e obrigado pelas belas palavras.

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Também estou participando e gostando muito.
    Moro na Região dos Lagos e aqui é, realmente, fonte de inspiração!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  12. Se são teus pés, são tão delicados...

    Não sei o que é ir a praia desde jan/2007, saudades teus versos me deram de um bom banho morno de mar!

    bjs!

    ResponderExcluir

Comente aqui, vou adorar trocar opinião!