Meus livros!

29 setembro 2010

A você que chamo de escuro...



A você que chamo de escuro...
Saia, porque não encontra lugar em meu coração.
Não costumo tratar ninguém assim
Mas é que hoje, sem pedir licença, deu de insistir em meus pensamentos
Não pode...
Coração sonhador gosta de luz
De percorrer sob o sol, planícies serenas de terra fresca
Admirar flores tantas
E de noite, ser brilho prateado da lua
Espectador apaixonado de estrelas

É...
Escuro, se despeça de mim!
Leva o cansaço de quem é matéria em excesso
Arrasta o peso do comportamento frustrado

Entre a ilusão e a realidade,
Sou ponto de interrogação
Mas se quer mesmo a verdade,
escolho a esperança
Sou fã do sorriso doce e terno
Admiro quem aprendeu a reinventar o tempo
A reciclar sentimentos
Transformando provações em caminhos
Quedas em possibilidades.

3 comentários:

  1. Oi moça,

    Realmente as dificuldades quando superadas se transformam em poemas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Bruna minha amiga!!

    Obrigada pelo carinho em se lembrar de mim visitando o blog! Ando tão atarefada com posts, pesquisas, resenhas e leituras...mas não me esqueci do seu feitiço não rsrs
    Inspirada como sempre! Que poema maravilhoso vc escrevestes!

    Beijos enormes!

    ResponderExcluir

Comente aqui, vou adorar trocar opinião!